PRIMADO 07 COVAS DO BRASIL -  TEMPLO DE UMBANDA

"A verdade só está disponível para os despertos no espírito" (Sr. Exu 07 Covas)

"Eu não vim pra esclarecer, eu vim pra confundir". (Exu Mirim Tata Caveirinha)





"A vida é uma pergunta que você tem que responder". (Sr. Malandro Camisa Preta)





"Quando a vida está ruim, o Rosário é um simbolo que nos indica como buscar ajuda" (Pai Antonio de Angola).





"“Lá no sertão eu aprendi que a seca, a fome e a miséria não podem ser usadas para questionar a justiça divina, afinal, foi o homem quem maltratou a natureza, quem não repartiu o pão, quem maltratou uns aos outros” (Sr. Baiano Zé do Coco)






“A vida é alegre? A vida é triste? A vida é o que você é”. (Sr. Martim Pescador)
Textos

Frágeis


 
 
Vivemos uma época de melindres, de ‘mi mi mi”, de reclamações diversas, quando foi que as pessoas ficaram tão sensíveis? Um opinião ofende, um dizer “não”, machuca, uma crítica, destrói, e assim as pessoas vão evitando serem quem são, como são, e param de se expor para não se machucar.
 
A quem não se expõe por medo de se machucar, uma notícia: você já está machucado, e nunca se curou, nunca se sarou, nunca saiu do padrão de resposta de um ferido emocionalmente, e corre o risco de viver o resto da vida assim, repetindo o padrão de não de expor por medo.
 
O problema é que não dá pra realmente viver sem se expor, sem pensar, sem falar, sem agir com plena liberdade. A opinião do outro não pode ditar a manifestação da nossa essência, temos que saber continuar vivendo, mesmo diante de uma reprovação alheia.
 
A maioria diz que não se importa com o que o outro diz, já que o outro não paga suas contas, mas a maioria mente, finge, camufla, na verdade a maioria se importa sim, e o fato de dizer isso “na cara” é apenas para ter uma atitude vista como desprendida, mas que, no fundo, não convence nem quem fala.
 
É hora de pensar que só temos uma chance para viver, que é essa, é o agora, é o aqui, é o instante-já, e que depois, no além-túmulo, não haverá flores para perfumar nossos dias, somente lamento pelas oportunidades perdidas. Minha recomendação é: dê a si mesmo a chance de resetar os padrões de resposta emocional que formou, e passe a viver verdadeiramente.
 
Só haverá força na vida se vencermos as nossas fragilidades e passarmos a viver com a exposição exata da nossa essência, nada mais, nada menos. Não podemos nos tolir, precisamos nos manifestar em todas as dimensões humanas compreendidas por esse verbo, manifestar.
 
Haverá sempre quem desaprove algo em nós, ou de nós; haverá sempre uma rejeição, e no fundo não é isso que importa, mas sim o que pensamos sobre isso, nisto reside a importância e valor de tudo. Aprendemos a analisar tudo ao nosso desfavor, e, coo arvores, fomos podando ao longo de nossa vida nossos galhos, e deixando simplesmente de existir, mesmo existindo.
 
A primeira coisa a fazer nessa mudança é sair da postura de vítimas, de coitadinhos, de infelizes, e assumir o nosso real valor, e temos muito valor. A segunda coisa é iniciar um processo de reforma interna, com ou sem ajuda de outrem nessa busca, para que possamos retirar os padrões que nos limitam e nos afundam dia a dia na lama emocional. A terceira coisa é deixar de se ver pelos olhos do outro: o outro não é referência para nossa manifestação.
 
Quando atingirmos isso, chamaremos mais atenção pelas nossas virtudes, autenticidade, coragem do que pelos nossos insucessos, fracassos, sofrimentos, que, hoje, muitas vezes erguemos como um painel na tentativa de chamar a atenção de outrem para as nossas “mazelas”. Quer chamar a atenção? Chame a atenção pelo que é, pelo que manifesta, e não pelo desejo de atrair os outros para chorar um choro muitas vezes sem sentido, sem objetivo, certo?
 
Vamos lá, sempre é tempo de recomeçar, que tal agora?
 
PAI JADER DE XANGÔ - SACERDOTE DO PRIMADO 07 COVAS DO BRASIL TEMPLO ESCOLA DE UMBANDA
 
 
 
 
 
Primado Sete Covas do Brasil Templo de Umbanda
Enviado por Primado Sete Covas do Brasil Templo de Umbanda em 07/08/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras