PRIMADO 07 COVAS DO BRASIL -  TEMPLO DE UMBANDA

"A verdade só está disponível para os despertos no espírito" (Sr. Exu 07 Covas)

"Eu não vim pra esclarecer, eu vim pra confundir". (Exu Mirim Tata Caveirinha)





"A vida é uma pergunta que você tem que responder". (Sr. Malandro Camisa Preta)





"Quando a vida está ruim, o Rosário é um simbolo que nos indica como buscar ajuda" (Pai Antonio de Angola).





"“Lá no sertão eu aprendi que a seca, a fome e a miséria não podem ser usadas para questionar a justiça divina, afinal, foi o homem quem maltratou a natureza, quem não repartiu o pão, quem maltratou uns aos outros” (Sr. Baiano Zé do Coco)






“A vida é alegre? A vida é triste? A vida é o que você é”. (Sr. Martim Pescador)
Textos

Por Onde Anda o Diabo?

 
 
Está aí um ser que desapareceu da minha vida, o tal Diabo. Meus Deus, há anos dentro da Umbanda ainda não encontrei esse tal poderoso das trevas que, os cristãos, tem certeza que está aqui, dentro da nossa religião. Perguntei-me por anos: “por onde anda o diabo?” Até que cheguei a óbvia conclusão: o diabo não está aqui. Talvez ele tenha se esquecido de vir para cá, pois são muitas pessoas que esperam encontrar, ou presumem que ele está, aqui.
 
O diabo, na perspectiva cristã, é um ser antagônico a Deus, que se opõe, que milita contra o criador, que deseja desencaminhar os seres humanos porque estes amam a Deus, que odeia a criação divina. Bem, na Umbanda Cremos em Deus, mas não cremos num senhor superpoderoso chamado diabo, satanás, ou qualquer outro nome, que se degladia contra a luz. “Pai, mas os demônios existem?” Vejamos...depende. O que acha que são demônios? Na Umbanda cremos em espíritos que chamamos de “espíritos do baixo astral”, são aqueles que, conscientemente, se rebelaram contra o propósito divino de que todos os seres evoluam, e que não querem evoluir, e mais que isso, ainda pretendem atrapalhar os que querem. Há alguns nomes e classificações de espíritos na Umbanda, veja:
 
1 – Eguns: espíritos humanos desencarnados que podem ou não praticar o mal de forma proposital e consciente
 
2 – Kiumbas: espíritos revoltados contra a Lei e a Ordem divina e o direcionamento evolutivo do Criador, que se opõe, em maior ou menor grau, a Deusm, suas criação, e seus filhos
 
3 – Obssessores: espíritos que perseguem determinada pessoa de modo conscientes, geralmente com desejo de vingança, e que nunca estão onde estão por acaso, sempre tem uma razão para perseguirem alguém.
 
Essas três nomenclaturas são conhecidas dentro da umbanda, e os espíritos que estão dentro delas podem estar mais ou menos, em grau, envolvidos e dominados pelo desejo de fazer o Mal. Apenas um adendo: quem combate esses malfeitores da Lei Maior e da Justiça Divina São justamente os Exus, Pomba Giras e Exus Mirins. Não sabe contra quem te protegem? Bem, espiritualmente está aí uma informação, embora a proteção seja em sentido amplo.
 
Os nomes demônios e diabo pertencem a outra religião, não fazem parte da Umbanda. Claro, eu fui pastor, 11 anos no cristianismo, sei de todas (salvo se tiverem inventado mais alguma) os argumentos utilizados pelos adeptos do cristianismo para insistirem que, sim, o diabo existe e os demônios também, o mais conhecido é: “cuidado irmão, o diabo se transforma em anjo de luz para desencarminhar”. Bem, não precisa nem responder esse tipo de argumento. Respeito quem acredita nisso, mas, como eu disse, isso não passa de um devaneio.
 
A verdade é que o diabo cristão serve muito bem aos propósitos divinos, visto que é uma maneira de manter os “filhos do deus vivo” dentro da linha. Pecou? “cuidado para não ser desencaminhado pelo diabo, irmão”, diz alguém, e quem ouve vai logo se tremendo de medo, chorando, se prostrando, não diante de Deus necessariamente, mas diante de um medo que lhe corta a alma de ir para um tal de inferno. O diabo, satanás, e outros nomes que dão a esse tal ser dono das trevas é um mecanismo eficaz de conter a multidão, o povo, o rebanho. Aqui, na Umbanda não somos rebanho de nenhum pastor, somos filhos Deus, que nos ama independentemente de qualquer coisa, que nos auxilia e ajuda em nossa evolução.
 
Em nossa teologia não há essa esse instrumento de repressão, domínio e controle chamado diabo, como diz o título: “por onde anda o diabo?”. Bem, o lugar mais próximo que eu estive do diabo foi dentro da igreja, afinal, nunca vi falarem tanto desse ser famoso como lá. Há igrejas que falam mais desse "pop star" do que de Deus, tão preocupados que estão em manter tudo dentro da ordem. Ah...já coloquei um pouco de pimenta, então me permita um pouco de dendê agora: quem já foi crente deve se lembrar de outros espíritos “negros”: o destruidor, o cortador e o migrador, está lá, no livro de Malaquias. “Pai, nunca ouvi falar nesses?” Sério? Não te pediam o dizimo não quando era da igreja? Esses espíritos atuam justamente na vida dos infiéis em matéria de dízimo. Que coincidência, não? Depois querem falar do Exu Tranca Rua, da Pomba Gira Maria Padilha, e de outros espíritos trabalhadores da Umbanda.
 
Ora, pra quem tem o cortador, o migrador e o destruidor, o diabo, as potestades, os principados, os dominadores do mundo tenebroso (TODOS ESSES ESTÃO DESCRITOS NA BÍBLIA CRISTÃ, SÓ PRA INFORMAR) pra que se preocupar com Os Exus, as Pomba Giras, os Caboclos e Outros? Já tem espíritos demais pra cuidar lá dentro, deviam deixar as demais religiões cuidar das seus próprios espíritos. Com já coloquei pimenta, e dendê, vou encerrar o texto aqui pra não ter que colocar a farinha, o marafo e fazer logo um padê, afinal, já deu pra entender: não cremos nesse ser chamado diabo, ele pertence a outra religião, então, deixemos o medo que outra religião nos outorgou dentro dela, e tranquemos a porta ao sairmos.
 
PAI JADER DE XANGÔ - SACERDOTE DO PRIMADO 07 COVAS DO BRASIL - TEMPLO ESCOLA DE UMBANDA
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Primado Sete Covas do Brasil Templo de Umbanda
Enviado por Primado Sete Covas do Brasil Templo de Umbanda em 08/08/2018
Alterado em 08/08/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras