PRIMADO 07 COVAS DO BRASIL -  TEMPLO DE UMBANDA

"A verdade só está disponível para os despertos no espírito" (Sr. Exu 07 Covas)

"Eu não vim pra esclarecer, eu vim pra confundir". (Exu Mirim Tata Caveirinha)





"A vida é uma pergunta que você tem que responder". (Sr. Malandro Camisa Preta)





"Quando a vida está ruim, o Rosário é um simbolo que nos indica como buscar ajuda" (Pai Antonio de Angola).





"“Lá no sertão eu aprendi que a seca, a fome e a miséria não podem ser usadas para questionar a justiça divina, afinal, foi o homem quem maltratou a natureza, quem não repartiu o pão, quem maltratou uns aos outros” (Sr. Baiano Zé do Coco)






“A vida é alegre? A vida é triste? A vida é o que você é”. (Sr. Martim Pescador)
Textos

Qual a Melhor Religião?

 
A melhor religião, sem dúvida alguma, é aquela que te torna uma pessoa melhor, que o faz feliz, que o harmoniza com a sua natureza e essência, essa religião é a melhor. Não podemos indicar uma ou outra religião como sendo a mais adequada, isso seria um enorme erro. Não há um único caminho. Os seres humanos são diferentes uns dos outros, e no que diz respeito a espiritualidade isso também é verdadeiro, logo, a religião que cabe para um pode não caber para o outro.
 
Por isso a diversidade religiosa é tão importante. Como eu já disse, não cremos que haja um único caminho espiritual para todos, muito embora algumas religiões se auto intitulem como sendo o mais adequado caminho para o homem. O que é certo é que o caminho mais adequado é o que nos eleva, ajuda, ampara, consola, auxilia de forma contínua. Existem dezenas de dezenas de religiões só no Brasil, e cada um deve procurar aquela que mais lhe cabe.
 
Pode ser a religião Católica, Protestante (evangélica), Espírita, ou quem sabe o Budismo, o Mormonismo, o Hinduísmo, o Daime, o Catimbó, o Candomblé, a Umbanda, ou qualquer outra. O critério é o seu equilíbrio íntimo, o seu bem estar, a sua harmonia interna. Cada religião tem uma linguagem, um conjunto de ritos, uma doutrina, tem formas diferentes de fazerem o mesmo: nos reconectar com o divino, com o sagrado.
 
Nós, da Umbanda, não procurarmos convencer os outros da nossa verdade. Não procuramos converter quem quer que seja, e tampouco fazemos qualquer questão que alguém seja de nossa religião, embora fiquemos felizes quando alguém se realiza na mesma religião que a nossa, como nosso irmão ou irmã de fé. Mas o fato é que o outro tem a verdade dele, e, o que mais nos interessa é que ele encontre, que descubra essa verdade, e isso pode ser onde for. Estamos mais preocupados com a felicidade do ser, e não com a crescimento de nossos templos. Ter um lugar cheio de pessoas infelizes não é nossa meta, nunca foi.
 
Acho inútil os ataques de uma religião contra outra, cada qual se autodenominando a melhor, a única que salva, que faz a caridade, que pratica o bem, isso é tão pequeno perto do proposito maior que deveria nos inspirar. Não precisamos arrebanhar ninguém, não precisamos de multidões, não necessitamos de um templo enorme com uma grande massa nos aplaudindo, precisamos cumprir o nosso papel: ajudar quem quer que seja, sejam poucos ou muitos, a encontrar o que de mais divino e sagrado temos a oferecer, e cada religião tem algo a oferecer.
 
Nos dias de hoje precisamos de paz entre as religiões; necessitamos de uma visão ecumênica que una, e não que separe, que distancie, que isole. Discursos de ódio em nome de deus, por doutrina escrita em algum papel ou livro, por mensagens supostamente divinas de grandes mestres não valem a pena. Temos de pregar o amor, a bondade, a caridade, e entender, enquanto religiosos, que existe uma diversidade religiosa maior que nós mesmos.
 
Infelizmente, hoje em dia, as religiões são enormes, e o ser humano é pequeno, egoísta, vaidoso. Os templos são luxuosos, preciosos, mas o ser humano continua podre, caído, lançado as cinzas. Os discursos e pregações e ensinos são longos e comoventes, mas o ser humano continua imóvel, intocável, incapaz de olhar para quem está ao lado. Estamos, enquanto religiosos, enquanto sacerdotes, seja de que religião for, fora do prumo, estamos mais perdidos do que aqueles a quem pretendemos salvar.
 
Para finalizar, eu gostaria muito, muito mesmo (atenda esse apelo), que todos aderissem a uma religião que, essa sim, pode mudar as nossas vidas para sempre, porque ela (sobre ela eu posso afirmar isso) é o único caminho para nossa salvação, e tem uma das verdades mais espirituais e elevadoras da natureza humana que eu já vi como teólogo e sacerdote nestes 23 anos de espiritualidade...quero apelar para que todos nós venhamos nos converter e aderir a religião denominada RESPEITO. Agora sim, as nossas vidas nunca mais serão as mesmas.
 
PAI JADER DE XANGÔ – SACERDOTE DO PRIMADO 07 COVAS DO BRASIL – TEMPLO ESCOLA DE UMBANDA
Primado Sete Covas do Brasil Templo de Umbanda
Enviado por Primado Sete Covas do Brasil Templo de Umbanda em 08/08/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras