PRIMADO 07 COVAS DO BRASIL -  TEMPLO DE UMBANDA

"A verdade só está disponível para os despertos no espírito" (Sr. Exu 07 Covas)

"Eu não vim pra esclarecer, eu vim pra confundir". (Exu Mirim Tata Caveirinha)





"A vida é uma pergunta que você tem que responder". (Sr. Malandro Camisa Preta)





"Quando a vida está ruim, o Rosário é um simbolo que nos indica como buscar ajuda" (Pai Antonio de Angola).





"“Lá no sertão eu aprendi que a seca, a fome e a miséria não podem ser usadas para questionar a justiça divina, afinal, foi o homem quem maltratou a natureza, quem não repartiu o pão, quem maltratou uns aos outros” (Sr. Baiano Zé do Coco)






“A vida é alegre? A vida é triste? A vida é o que você é”. (Sr. Martim Pescador)
Textos


Umbanda é Caridade, Mas o Que Significa Caridade na Umbanda?
 
 
Muitas pessoas recorrem a Umbanda empolgadas pela definição de que umbanda é “A MANIFESTAÇÃO DO ESPÍRITO PARA A PRÁTICA DA CARIDADE”. Essa definição foi dada pelo fundador da religião de Umbanda, a entidade denominada Caboclo das 07 Encruzilhadas, incorporada em Zélio de Moraes, em 16 de Novembro de 1908.
 
Entretanto, a pressa de alguns em recorrerem aos terreiros de Umbanda reside numa distorção sobre o que significa caridade na definição acima, e caridade NÃO SIGNIFICA SATISFAÇÃO DOS DESEJOS MATERIAIS, antes está ligado a CARIDADE ESPIRITUAL. Muitas pessoas acham que podem recorrer aos terreiros de Umbanda com desejos egoísticos, mesquinhos, ou vaidosos, não podem.
 
A Umbanda, como toda religião, existe PRIMARIAMENTE para nos ajudar na reconexão com o divino, com o sagrado, e não para atender finalidades unicamente materialistas. SECUNDARIAMENTE a Umbanda se preocupa sim com a vida material dos seus filhos, com o emprego, a saúde, a família, etc, mas isso nem de longe significa que a Umbanda é um balcão de negócios.
 
No Primado 07 Covas do Brasil – Templo Escola de Umbanda não incentivamos a política do escambo, da troca, da negociata que temos visto dentro de inúmeros terreiros de Umbanda ao redor do Brasil. Esclarecemos, antes de tudo, que Umbanda é uma religião que visa nos elevar espiritualmente a ponto de nos religarmos com Deus, e temos nosso entendimento do que seja Deus. Umbanda incentiva o aperfeiçoamento moral e ético do ser humano, como toda religião.
 
Essa visão de que Umbanda é uma relação de troca fez, e ainda faz, muito mal a nossa religião, pois as pessoas de fora dos terreiros já chegam nos terreiros com o dinheiro na mão, achando que somos supermercados onde entram, pegam os itens que desejam e pagam ao final. E do lado de dentro da Umbanda, muitos charlatões tem se aproveitado desse conceito errôneo e distorcido para se aproveitar e ratificar esse entendimento, dizendo que “pagando tudo está resolvido”. As coisas não funcionam assim.
 
O futuro da Umbanda tem muito a ver com esse alinhamento tão necessário que precisa ser feito. Até quando vamos, como sacerdotes, nos furtar da nossa obrigação de esclarecer que Umbanda não é compra e venda? Ou agimos agora ou será tarde demais para sermos respeitados. A cada dia vemos absurdos na relação de venda de serviços espirituais, de trabalhos, nessa relação perniciosa e enganosa de escambo. As pessoas foram “ensinadas” que podem usar a Umbanda para conseguir algo, e isso é uma grande mentira.
 
Novamente me reportando ao Primado, não comungamos e não incentivamos a política do “toma lá dá cá”, aqueles que desejam nos procurar apenas com finalidade materialista, não são bem vindos em nossa Casa e trabalho. Ajudamos sim, desde que aqueles que recorrem a nós saibam que Umbanda é uma religião, havendo esse entendimento, podemos estender a mão a quem precisa, seja em qual área for. O que não podemos é ficar inertes quando temos a responsabilidade de esclarecer isso: Umbanda é religião, e ponto final.
 
Não fazemos milagres, mágica, prodígios, transmutações velozes, nada disso. Aqueles que vendem essa ilusão e estão dentro dos terreiros não passam de aproveitadores que desejam tirar vantagem da dor e da fragilidade humana, e isso nós nunca fizemos isso e tampouco aplaudimos quem o fez. E os que estão do lado de fora dos templos que acham que podem comprar qualquer benesse material na Umbanda, simplesmente pagando por isso, não passam de iludidos, que estão muitíssimo distante do real entendimento que cerca a nossa religião.
 
PAI JADER DE XANGÔ – SACERDOTE DO PRIMADO 07 COVAS DO BRASIL- TEMPLO ESCOLA DE UMBANDA
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Primado Sete Covas do Brasil Templo de Umbanda
Enviado por Primado Sete Covas do Brasil Templo de Umbanda em 08/08/2018
Alterado em 08/08/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras