PRIMADO 07 COVAS DO BRASIL -  TEMPLO DE UMBANDA

"A verdade só está disponível para os despertos no espírito" (Sr. Exu 07 Covas)

"Eu não vim pra esclarecer, eu vim pra confundir". (Exu Mirim Tata Caveirinha)





"A vida é uma pergunta que você tem que responder". (Sr. Malandro Camisa Preta)





"Quando a vida está ruim, o Rosário é um simbolo que nos indica como buscar ajuda" (Pai Antonio de Angola).





"“Lá no sertão eu aprendi que a seca, a fome e a miséria não podem ser usadas para questionar a justiça divina, afinal, foi o homem quem maltratou a natureza, quem não repartiu o pão, quem maltratou uns aos outros” (Sr. Baiano Zé do Coco)






“A vida é alegre? A vida é triste? A vida é o que você é”. (Sr. Martim Pescador)
Textos

O Parasita

 
Ele chega devagar na Umbanda, rostinho de anjo, alega ser uma pessoa excelente, diz ser um injustiçado pela vida, pois, embora já tenha despendido todos os esforços possíveis para muda-la, nada aconteceu.  Ele culpa outros terreiros de Umbanda por seu fracasso: culpa guias, sacerdotes e irmãos que deixou para trás, ele alega que era o único que prestava na imensidão de pessoas que frequentava sua antiga casa.

Ele chora, se emociona, e implora ajuda, e afirma, em atitude de bajulação, que agora sim, agora sim encontrou um terreiro de Umbanda de verdade, que você e seus guias certamente poderão ajuda-lo; ele diz que só de ter pisado no seu terreiro de Umbanda já se sentiu melhor, e que sua vida ficou quase perfeita.

O tempo passa, as giras acontecem, os estudos acontecem, e o parasita, que no início chega muito bem camuflado, entocado, disfarçado começa a dar as suas caras. A inveja aparece, e ele diz que somente a vida das outras pessoas está caminhando, mas que a dele não, e pergunta se tem algo errado com ele. Ele não vê que as outras pessoas se esforçam e se dedicam, mas ele, o parasita infeliz, só sabe reclamar, chorar, resmungar, mas continua achando que é melhor que os outros, inclusive que conhece muito, muito mais que o sacerdote e até mesmo os guias; ele, em momentos de “auto iluminação”, até acredita que na outra encarnação pode vir como um outro Chico Xavier.

O relógio do tempo não para, e o parasita demonstra ainda outras atitudes nada nobres: começa a falar mal do terreiro, dos guias e dos frequentadores, vê defeito em tudo, e afirma que pode estar sendo alertado pelo próprio Oxalá de que ali não é um bom lugar; O parasita começa a faltar os trabalhos espirituais, e só vai naqueles que visam buscar dinheiro (acima de 10 mil ou quem sabe ganhar na Mega), um novo amor (que podem ser pessoas simples, como a Angelina Jolie ou o Brad Pitt), e bens materiais, tais como Iates, casas em Fernando de Noronha, ou mesmo no Lebrom, de frente pro mar do Rio de Janeiro.

O parasita é exigente, mesmo estando desempregado, sem um companheiro ou companheira, sem ter até mesmo onde morar, só aceita ajuda espiritual se for do jeito que ele quer, começando por cima, nunca por baixo, afinal, ele imagina que, como é a própria encarnação de Allan Kardec, não merece menos.

O parasita chega nas giras, absorve o axé da defumação, toma os banhos de ervas, participa dos benzimentos, dos atendimento com os guia nas giras, vai na natureza, mas nada, nada adianta para solucionar o seu difícil caso. O parasita, como o nome explicita, é aquele que só vai ao terreiro para sugar o tempo, as energias e a fé alheia, pois, em si mesmo não tem fé alguma.

A curiosidade é que o parasita não nasce sozinho, ele nasce dos terreiros de Umbanda que são de tudo, menos de Umbanda. O parasita nasce de outros supostos pais e mãe de santo que também são parasitas, e vivem sugando os consulentes: o mel preferido deles é o dinheiro. O pai dos parasitas são outros parasitas, sejam pseudos terreiros, sacerdotes, irmãos e outros que só desconstroem a Umbanda.

Tenho um olhar muito critico e sou extremamente observador, mas, o principal sentido que me ajuda a identificar o parasita é o olfato: quando ele ainda vem longe eu já sinto o cheiro de enxofre.

PAI JADER DE XANGÔ - SACERDOTE DO PRIMADO 07 COVAS DO BRASIL - TEMPLO ESCOLA DE UMBANDA
 
 
Primado Sete Covas do Brasil Templo de Umbanda
Enviado por Primado Sete Covas do Brasil Templo de Umbanda em 08/08/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras