PRIMADO 07 COVAS DO BRASIL -  TEMPLO DE UMBANDA

"A verdade só está disponível para os despertos no espírito" (Sr. Exu 07 Covas)

"Eu não vim pra esclarecer, eu vim pra confundir". (Exu Mirim Tata Caveirinha)





"A vida é uma pergunta que você tem que responder". (Sr. Malandro Camisa Preta)





"Quando a vida está ruim, o Rosário é um simbolo que nos indica como buscar ajuda" (Pai Antonio de Angola).





"“Lá no sertão eu aprendi que a seca, a fome e a miséria não podem ser usadas para questionar a justiça divina, afinal, foi o homem quem maltratou a natureza, quem não repartiu o pão, quem maltratou uns aos outros” (Sr. Baiano Zé do Coco)






“A vida é alegre? A vida é triste? A vida é o que você é”. (Sr. Martim Pescador)
Textos

 
A DESUMBANDA


 
Aquela religião simples, aconchegante, e afetuosa fundada em 1908, no Rio de Janeiro, por Zélio de Moraes e o Caboclo das Sete Encruzilhadas já não existe mais. Sei que muitos vão discordar, criticar, e dizer que isso é um exagero. Exagero? Já olharam quantas complicações teológicas baratas de algumas (des) vertentes? Já observaram os ritos miscelâneas com o nada espiritual que hoje há dentro da Umbanda? Alguém se apercebeu de como avançamos no discursos e do quanto, ao mesmo tempo, regredimos na moral? De nada adianta a erudição teológica, o avanço dos termos, a beleza de uma doutrina quando se perde o principal, a nossa fé simples e básica. Complicaram tanto os termos que algumas vertentes de Umbanda acabaram se complicando.
 
Estamos numa época onde a vaidade tomou conta de boa parte dos terreiros. Vivemos um momento onde a sede pelo dinheiro tem desviado milhares. Passamos por um período onde egoísmo tem manchado nossas roupas brancas com sangue. Estagnamos numa fase onde as pessoas querem ser espirituais sem antes serem humanas, sem se darem conta de que isso é impossível. Essa é a nova “religião”, a desumbanda, parida pela soberba, oriunda da mentira, dirigida por todo tipo de falsário, charlatão e picareta que o umbral foi capaz de cuspir sobre a terra. Entrei na umbanda há alguns anos, e, confesso: se fosse hoje, com o que tenho visto, talvez nunca entraria.
 
Eu já não rezo para que a Umbanda cresça, eu rezo para que ela diminua, pois quem sabe assim teremos um esvaziamento de boa parte dos pais-de-santo canalhas, das mães-de-santo interesseiras, dos filhos-de-santo sem caráter e parasitas, dos garimpeiros espirituais que rodam os terreiros atrás de materialidades, e dos iludidos que acham qualquer coisa imoral e batem as nossas portas como se fossemos arautos do milagre da satisfação pessoal. Mas a notícia boa em meio a isso tudo, é que ainda conservamos nossa fé simples e básica, e viveremos um pouco mais pregando isso, ainda que seja isolados, solitários, reclusos, no alto de uma pedreira onde mora meu Pai Xangô. Kabesiliê, Bàbà!
 
PAI JADER DE XANGÔ – SACERDOTE DE UMBANDA E DIRIGENTE DO PRIMADO 07 COVAS DO BRASIL
 
 
 
Primado Sete Covas do Brasil Templo de Umbanda
Enviado por Primado Sete Covas do Brasil Templo de Umbanda em 14/09/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras