A economia global passou por diversas mudanças na história recente, e a partir da década de 1970, novos fatores afetaram profundamente o mercado financeiro e a estabilidade dos países. A globalização tornou-se um fenômeno cada vez mais presente, e a facilidade de movimentação de mercadorias, dinheiro e informações influenciou diretamente a economia mundial.

Em conjunto com a globalização, a desregulamentação foi outro fator importante para a instabilidade financeira. A ideia era permitir a livre concorrência entre as empresas, sem interferências governamentais excessivas. Entretanto, isso permitiu que empresas financeiras atuassem no mercado de forma irresponsável, sem a devida fiscalização. Consequentemente, isso levou a crises financeiras cada vez mais frequentes.

Um dos primeiros e mais importantes eventos que afetou a estabilidade financeira global foi o crash da Bolsa de Nova York em 1987. Esse evento teve um impacto significativo na economia mundial, pois afetou diretamente o sistema bancário internacional. Depois desse evento, outros crashes financeiros dominaram as manchetes, tais como a crise financeira asiática de 1997, a crise do subprime em 2008 e a crise da dívida soberana europeia de 2011.

Essas crises financeiras causaram um enorme impacto na vida dos países afetados, às vezes resultando em altas taxas de desemprego, queda no crescimento econômico e aumento da pobreza. Como resultado, os governos e os órgãos reguladores começaram a tomar medidas para evitar a instabilidade dos mercados financeiros. A implementação de políticas macroeconômicas, tais como a manutenção de reservas internacionais, foi uma das soluções adotadas pelos países. Outra solução que vem sendo discutida é a implementação de uma regulação mais rígida do sistema financeiro.

Em conclusão, a instabilidade financeira é uma preocupação constante para governos e empresas. A globalização e a desregulamentação foram fatores importantes no agravamento da instabilidade financeira global, mas as crises financeiras têm ensinado lições importantes. Cabe às autoridades regulatórias atuais avaliar as medidas adequadas para garantir a estabilidade do mercado financeiro global.